segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Poetry


Tenho um calor interno
E um frio externo
Se me olhar
Vai ver que não sou de chorar
Prefiro aguentar calada
Do que me debulhar em lágrimas
Mas quando o caso é amor
Me dou por inteira
Pois o começo é doce
O meio amargo
E o final
O final
É apenas mortal!

Nenhum comentário:

Seguir por e-mail