segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Pain


Sabe o que descobri sobre ela? Que ela é sempre diferente. É... diferente. Cada um a sente de uma maneira diferente. A intensidade dela em mim é uma e és outra em você, mesmo quando os motivos são os mesmos, ela nunca é sentida igual de pessoa pra pessoa. Você diz que entende a minha dor, ou eu posso ter dito que entendia a sua, mas é mentira, porque ninguém entende mesmo a dor de ninguém, porque dores são únicas. Depois delas nunca mais somos os mesmos, a gente muda, somos obrigados a crescer, nem que for só um pouquinho em cada dor, só pra aprender a apanhar menos dessa vida. Como diz um amigo meu a gente escolhe como reagir a ela, tentar superar ou abaixar a cabeça e continuar chorando. Eu escolho tentar superar. Virar a esquina. Olhar pra trás? Só se for pra ver o sol brilhar a meu favor e continuar andando sempre em frente.~

Nenhum comentário:

Seguir por e-mail